sexta-feira, agosto 6

Preconceito Pré-Conceito e Conceito Formado

Uma das coisas da qual mais se fala e se discute hoje em dia é a questão do preconceito.
Preconceito é sinônimo de discriminação, aversão, ódio e resistência em aceitar certos tipos de coisas, sejam costumes, seja uma linguagem, ou até mesmo um povo inteiro, uma ideologia ou religião, e é um crime previsto por lei, nas constituições de vários países, inclusive no Brasil.
Preconceitos podem ser raciais, religiosos, étnicos, morais, sociais, ideológicos... Enfim são muitos os tipos de preconceito sofridos e aplicados sobre as pessoas, direta ou indiretamente, como um clássico exemplo de preconceito direto, temos o racial nos Estados Unidos, mais atenuado atualmente, porém muito forte ainda.
Houve uma época em que existiam nos EUA dois banheiros distintos, um para negros e outro para brancos em locais públicos, assim como havia, nas conduções coletivas, a ala dos brancos mais a frente e a dos negros ao fundo, compondo assim uma apartheid (segregação racial) dentro dos próprios EUA, que defende um país livre, democrático e etc... Mas, críticas aos EUA não cabem aqui e serão discutidas em um próximo post.
E como o exemplo anterior, o mecanismo de outros tipos de preconceito é o mesmo, ao generalizar de modo detestável tudo que se associa ao que questiona, e não aprova. Porém existe uma diferença, por mais sutil que seja, entre o preconceito o pré-conceito e o conceito já formado.
O pré-conceito é quando uma opinião, ou conclusão, já existe antes mesmo de se conhecer a fundo o que se questiona, porém não se possui uma aversão muito forte, somente um conceito equivocado do que aquilo representa, um exemplo que atualmente é corriqueiro é a questão do Santo Daime, as pessoas não têm aversão ao Santo Daime, como tem para com as religiões afro-americanas que julgam ser macumba, mas se indignam e esbravejam: "Um bando de alucinados, tomando chá de cogumelo, só pra ficar doidão!" "Como se procura a Deus, se drogando?" e deixam então passar a essência da coisa, que o Santo Daime foi inicialmente um ritual indígena nativo, que buscava com o chá do cipó caapri e da folha de chacrona, uma orientação espiritual, isto é riqueza cultural livre de moralizações européias, e deve ser respeitado como patrimônio nacional.
Existe também o conceito já formado da coisa em questão, que é onde entra a relatividade, pois cada sujeito por mais alienado e manipulado que seja, sabe discernir de acordo com sua bagagem pessoal de experiências e senso, o que merece seu apoio, compreensão e respeito, e o que pode ameaçar o resto da sociedade em que se vive.
O conceito formado só se da quando o indivíduo se informa, de maneira imparcial e somente assim, sobre o que está em questão, como é o caso de quem odeia música clássica, pois acha careta e sem letra, e por isso é tediosa (pré-conceito), mas ao ouvir, até por certa obrigação, acaba vendo que uma mera letra é substituída por ritmos e harmonias insuperáveis nas musicas pop, e que a melodia não é assim tão careta(novo conceito já formado).
O importante é eliminar o preconceito e o pré-conceito, e substituí-lo por um conceito formado, por meio de aprofundamento, interesse e mente aberta a novas conclusões sobre as coisas, e então, se mesmo depois de informado e já tendo conhecimento íntegro da coisa, ainda for avesso, cabe o você, como ser humano, respeitar a posição do próximo.
Somente assim garante-se o o direito de todos sobre a liberdade, com o conhecimento.
Você ainda acha que vai na escola pra aprender Física?